Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Acunpuntura? Sobrevivi?

por Just turned thirty, em 13.03.16

transferir.jpg

Todos sabemos que a acupuntura é um ramo da medicina tradicional chinesa e um método de tratamento complementar, mas já experimentaram? Eu tive a minha primeira experiência na semana passada, mas antes li um pouco sobre esta terapia. 

Como funciona?

A acupunctura é uma técnica que utiliza a capacidade natural do corpo de retornar à normalidade, através da inserção de agulhas sólidas e extremamente finas quer na pele, quer nos músculos, provocando a libertação de uma série de substâncias que têm como efeito final o aumento da circulação local, com melhoria da oxigenação e da estimulação da actividade do sistema imunitário.

Riscos e efeitos secundários:

Sendo uma técnica terapêutica, um dos maiores perigos que podem ocorrer quando se decide iniciar um tratamento com acupunctura é tratar patologias para as quais não há indicação pelo que antes de mais devemos ter um diagnóstico médico correcto. É o seu médico que tem de averiguar se o seu caso clínico tem indicação para tratamento através da Acupunctura.

Quanto aos efeitos secundários, a ocorrerem será fundamentalmente por má prática, sendo fundamental procurar um profissional qualificado antes de decidir iniciar um tratamento. Atualmente, são usadas agulhas descartáveis, de uso único, pelo que a probabilidade de transmissão de doenças infecto-contagiosas é praticamente nula, desde que sejam tomados os cuidados adequados.

No entanto, podem ocorrer ligeiros efeitos adversos sendo os mais frequentes (de acordo com a Sociedade Portuguesa Médica de Acunpuntura, vejam mais aqui):

  • Hemorragia no local da inserção das agulhas: ocorre em cerca de 3% dos tratamentos;

  • Dor com a picada: ocorre em cerca de 1% dos tratamentos;

  • Sonolência após o tratamento : cerca de 1% – este efeito é mais frequente e pronunciado nas primeiras sessões de tratamento;.

  • Desmaio: acontece em cerca de 0,5%;

  • Agravamento passageiro dos sintomas: entre 1 a 2 % dos casos há um agravamento passageiro das queixas, que pode durar 28 a 72 horas.

Bem, posto isto, vamos à minha experiência: a minha primeira sessão durou senão duas horas, perto disso. Inicialmente, foram me feitas imensas perguntas de modo a ser feita a minha história clínica. Depois de definida a estratégia a seguir, passámos à colocação das agulhas propriamente ditas... Não custou nada, mas nada. Algumas nem senti. Óbvio que uma pessoa fica naquela: "então mas eu vou me deitar por cima das agulhas??". A minha médica explicou tudo e foi sempre me acompanhando em todo o processo. Adorei e durante minutos relaxei, o que é inédito.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D